Chaves

 

Chaves da Ecopedagogia

 

Chaves pedagógicas (por Maria Rita Avanzi, em http://www.aja.org.br/publications/livro_ieab.pdf)

 

A pedagogia da demanda pode ser considerada como orientadora da prática ecopedagógica. Como detalhamento a esta proposta, Francisco Gutiérrez e Daniel Pietro (1984) propõem algumas chaves pedagógicas que são retomadas por Gutiérrez e Prado nas propostas da Ecopedagogia:

• Faz-se caminho ao andar: os caminhos devem ser construídos a partir de um fazer cotidiano e permanente;

• Caminhar com sentido: dar sentido ao que fazemos, impregnar de sentido as práticas da vida cotidiana e compreender o sem-sentido de muitas outras práticas;

• Caminhar em atitude de aprendizagem: desencadear processos pedagógicos abertos, dinâmicos, criativos, em que seus protagonistas estejam em atitude de aprendizagem permanente;

• Caminhar em diálogo com o entorno: a interlocução é tida como essência do ato educativo. Por interlocução, os autores compreendem “a capacidade de chegar ao outro, de abrir-se ao meio, de percorrer caminhos de compreensão e expressão, de promover processos e de facilitar aprendizagens abertas” (pág. 67);

• No caminhar a intuição é prioritária: os sentimentos, a emotividade e a imaginação são considerados fundamento da relação entre os seres humanos e a natureza na perspectiva da Ecopedagogia;

• Caminhar como processo produtivo: é ressaltada a importância de resultados concretos para retroalimentar o processo educativo em construção. Trata-se de elaborar uma memória do processo de aprendizagem, a partir de registro escrito, gráfico, audiovisual do que se aprende a cada dia. Um registro que desempenhe o papel não de tarefas a serem cumpridas, mas como processo de busca de apreender a cotidianidade;

• Caminhar re-criando o mundo: em que se exercita a expressão criadora e a comunicação que, para os autores, geram compromisso, iniciativa, desinibição, auto-estima;

• Caminhar avaliando o processo: propõe-se um sistema de avaliação que permite integrar processos e produtos, em que se busque identificar: a apropriação de conteúdos, o desenvolvimento e mudança de atitudes, o desenvolvimento da criatividade, a capacidade de relacionar-se e expressar-se, a consecução de produtos que evidenciam o desenvolvimento pessoal.

Por um senso de curiosidade: http://www.aja.org.br/publications/livro_ieab.pdf